Gaúcho de Apartamento no Sarandeio Farroupilha

0
COMPARTILHAMENTOS
87
VISUALIZAÇÕES

Os festejos farroupilhas, em Guaíba, receberam o nome de Sarandeio no Governo Maranata. No dicionário, significa o ato de sarandear; saracoteio; movimento de dança em que a dama segura a saia e observa o cavalheiro a executar o sapateado. Pois aqui na Aldeia virou festejos farroupilhas, com programação que vai de agosto a outubro. Coisa de Berço da Revolução.

Na noite de terça-feira, 19, fui conferir a festança no Coelhão, que estava superlotado. Quase não dava para caminhar, muito menos saracotear.

Depois de prestigiar a solenidade de entrega da Medalha de Hora ao Mérito Berço da Revolução Farroupilha (ver Coluna Gente), eu e a Cristina fomos visitar o cenário, com cabanas de madeira embandeiradas, onde se instalaram os CTGs; a Praça de Alimentação; o Espaço de Artesanato; e a estrutura dos shows. Baita palco coberto! Nos esprememos no meio da multidão, pedindo licença e, desviando de centenas de coolers para não tropeçar, fomos avançando devagarito.

Sou gaúcho de apartamento, o que significa que não frequento CTGs, não uso pilcha e conheço pouco do repertório musical gaudério. Sou uma espécie de peixe fora d’água neste contexto, mas amo meu Estado e isso me basta. Mesmo para um gaúcho de apartamento como eu, o evento foi bacana, porque tinha uma atmosfera de confraternização, de festa entre conterrâneos.

Algumas coisas só entendi depois, como o pano que o Prefeito Maranata segurava o tempo todo. Pensei que ele tinha assumido a responsabilidade de secar a louça, considerando seu espírito voluntário, mas depois fui saber que se tratava de um pala, uma bossa na vestimenta.

Eu e a Cristina encontramos amigos, gente que não víamos há bastante tempo, que nos levaram a viajar no tempo. O som era de qualidade, muita gente pilchada, muitas famílias e animação transbordando.

 

Conversa com o Eudes

Em evento no Sarandeio, conversei com o empresário Eudes Marchetti, que recebeu a Medalha de Honra ao Mérito Berço da Revolução Farroupilha. Ele é proprietário da empresa que elabora o azeite Prosperato, o mais premiado do Brasil. Conversei também com o Rafael, que é filho do Eudes e sommelier da empresa.

No pouco tempo que falamos, aprendi bastante a respeito da elaboração de azeite (me disse o Eudes que azeite não se produz, se elabora), e, também, sobre dedicação profissional e visão empreendedora de uma família que elabora um produto com qualidade reconhecida internacionalmente.

Em outubro, teremos a Segunda Feira Nacional da Oliva aqui na Aldeia, a Olifeira. Vamos lá!

 

Licitação dos Semáforos

De acordo com o secretário de Licitações e Contratos, Marcelo Verlindo, o processo de licitação para a compra e instalação de semáforos em Guaíba está concluído. Agora, cabe à Secretaria de Mobilidade Urbana providenciar a instalação dos equipamentos na Cidade.

 

O Corte do Abono

Pensei que essa situação de servidor ganhando o básico abaixo do salário mínimo tinha terminado há muito tempo em Guaíba, pois não terminou. Existem cerca de 250 servidores municipais cujo básico é de R$ 869,00, conforme matéria nesta edição.

Em nota, o Governo Municipal fala que a gratificação não tem respaldo legal. Então, como vinha sendo paga desde 2019? Fica a dúvida.

 

A Importância das Árvores

No Brasil, o Dia da Árvore é comemorado em 21 de setembro. É preciso ratificar a importância das árvores para a vida no Planeta.

Quando estive à frente da Diretoria Municipal de Meio Ambiente, em Guaíba, lá no início da década de 1990, ajudei a plantar muitas árvores na Cidade, muitas. Contei com apoio da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana (SBAU). Sim, é necessário técnica e conhecimento para plantar árvores dentro das cidades, pois é preciso considerar uma série de fatores, como fiação, canalização, espaço, sinalização de trânsito e segurança, entre outros. Depois de plantar com critérios, é preciso fazer o manejo. Isso, infelizmente, não tem acontecido em Guaíba há muitos anos. É triste de ver como tratam desta questão na Aldeia.

As árvores ajudam a manter o clima agradável nas cidades, servem de abrigo para os pássaros e embelezam o ambiente. Nas encostas dos rios, ajudam a evitar erosão, assoreamentos e alagamentos; e ainda contribuem com a pureza do ar.

Que os gestores públicos se conscientizem da importância das árvores e passem a executar projetos de plantio e manejo corretos.

 

Leandro André

leandro.andre.gazeta@gmail.com

Publicado em 22/9/23

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *