South Summit: Crises se superam com ideias!

0
COMPARTILHAMENTOS
95
VISUALIZAÇÕES

Porto Alegre sediou, de 04 a 06 de maio, um dos maiores eventos de inovação do mundo: South Summit. É uma iniciativa realizada desde 2012, em Madrid, que já movimentou mais de US$ 8 bilhões em investimentos. Funciona como uma plataforma de negócios que promove conexões entre lideranças corporativas, aproximando empresas e fundos de investimentos, impulsionando debates sobre negócios, tecnologia e empreendedorismo.

A conexão entre o público e o privado, o mercado e a academia foi um diferencial para a escolha da capital gaúcha como sede, bem como os 15 parques tecnológicos com mais de mil startups. Cerca de 500 palestrantes, em cinco palcos diferentes, com uma média de 10 mil pessoas por dia, debateram da agrotecnologia à sustentabilidade.

Explorei o máximo que deu aquele mundo instalado nos armazéns do cais do porto. Foi cansativo para esse septuagenário, entretanto, a vontade de ver o que a criatividade planetária tinha, injetou a energia necessária.

No último dia, sentado na beira do cais, olhando o lindo manancial aquático, fiquei imaginando o significado dessa iniciativa e os desdobramentos que virão em cadeia. Algumas certezas se cristalizaram. Uma delas é a necessidade de rever o modelo de desenvolvimento.

Pensando sobre isso, turbinando no meu imaginário os frutos que poderão ser aferidos em outros setores, como nas redes de serviços, gerando trabalho e renda, imaginei Guaíba entrando nessa onda. Atropelado pela “tempestade de ideias” resolvi socializá-las com o Leandro André.

Comecei a trocar mensagens, com comentários sobre a minha utopia para a terra farroupilha. Parceiro, disse eu, sei que já debatemos grande parte do que vou te falar e que acreditas nesse potencial. Mas preciso desabafar! Imagina Guaíba construindo um desenvolvimento socioeconômico e ambiental, com sustentabilidade, estruturado nos seus extraordinários patrimônios naturais, históricos e culturais.

Realiza só, continuei! No topo do Parque Natural Morro José Lutzenberger, um mirante e um restaurante giratório, interligados por um teleférico ao Parque Natural e ao Coelhão, onde teria um “Centro de Gustação” com comidas típicas do Berço da Revolução Farroupilha.

Embalado pelos alucinantes sonhos, completei: Fecha os olhos e materializa um sistema de barcos que levaria turistas para conhecer a ilha Pedras Brancas, sua história e, a bordo, assistir show de som e luz, tipo o das missões. Aliás, o arquiteto Reginaldo Lacerda e a AMA, elaboraram um belo projeto. E o Marco Farroupilha?!… Imagina encenações dos farrapos se organizando na Charqueada da Alegria, para invadir Porto Alegre?!… Seria loucura?!

Por último, centralizando toda essa utópica proposta, pensa na área do “Matadouro” sendo transformada num centro de cultura, lazer, serviços e compras, com teatro, cinema, auditório, biblioteca, lojas, supermercado. Tudo isso é viável, desde que o setor privado seja desafiado.

Vamos, juntos, sonhar com um desenvolvimento socioeconômico sustentável e geração de trabalho e renda com justiça social?!… Crises se superam com ideias!

“Quando uma criatura humana desperta para um grande sonho e sobre ele lança toda a força de sua alma, todo o universo conspira a seu favor.” (Johann Goethe)

Túlio Carvalho

tulioaac@gmail.com

Publicado em 03/6/22

Comentários 1

  1. JOSE EDIL DE LIMA ALVES says:

    Maravilhoso sonho utópico, digno de um caráter bem formado, numa pessoa que rigorosamente significa o SER HUMANO!
    Desde já quero associar-me a tal sonho que se pode tornar realidade com a força e a pujança que amadurece na crença do poder humano, voltado para o bem comum!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *