Humanidade Relativa e Ignorância

0
COMPARTILHAMENTOS
19
VISUALIZAÇÕES

A ignorância é o estado de quem não tem conhecimento e cultura, por falta de estudo ou de experiência. Quando uma pessoa ignorante tem poder, as consequências negativas para o coletivo comandado por ela aumentam sobremaneira. Dito isso, vamos à fala polêmica do presidente Lula sobre a guerra na Faixa de Gaza e a comparação com o Holocausto.

Mesmo escrevendo em um jornal regional, há temas nacionais e até mundiais dos quais não podemos nos omitir, considerando a sua relevância. É o caso em questão.

Eu concordo que o contra-ataque de Israel aos atos terroristas do Hamas são exagerados em relação aos efeitos colaterais, com mortes de civis do povo palestino, considerando notícias e imagens que chegam de lá.

Eu concordo que Lula tem o direito de criticar o modo de operação do contra-ataque de Israel, considerando as mortes de civis. Mas cabe lembrar que a mesma crítica não acontece com os ataques da Rússia ao povo ucraniano de forma cruel, com corpos de civis aos pedaços pelas ruas e apodrecendo sob escombros. Os conceitos de humanidade e de democracia de Lula são relativos.

O que é inadmissível nesta fala do presidente do Brasil é comparar o confronto entre Israel e o Grupo Terrorista Hamas com o Holocausto, uma ação covarde contra civis, na qual milhões de pessoas, inclusive crianças, foram exterminadas em fornos pelo fato de serem judias. E o presidente fez esta comparação em evento público. Já ouvi argumentos de que se trata de opinião. Sim, é opinião, mas quando o chefe de uma nação se manifesta em público precisa saber do que está falando. Muito triste e vergonhoso para o nosso País a comparação feita por Lula.

O pior é que, até o momento em que escrevo esta coluna, não houve qualquer esclarecimento ou pedido de desculpas por parte da Presidência da República.

 

Ensino no Brasil

De acordo com os resultados do PISA, divulgados no final do ano passado, 73% dos estudantes brasileiros não sabem o básico em matemática. O percentual revela que é preciso mudar a estratégia de ensino no País.

Entendo que escolas com tempo de turno integral são fundamentais para mudar estes resultados no campo da Educação. Neste contexto, destaco o trabalho que vem sendo desenvolvido na Escola Estadual de Ensino Médio Dr. Ruy Coelho Gonçalves, no Bairro Santa Rita, em Guaíba. Em maio de 2023, a Gazeta Centro-Sul publicou uma reportagem sobre o projeto em execução do turno integral naquela escola da rede pública estadual. Deveríamos focar neste exemplo.

Detalhe importante é que a direção e os professores da Escola Ruy Coelho Gonçalves estão engajados neste processo de turno integral e de valorização da instituição. Isso contagiou os alunos. Foi o que percebi quando estive lá para fazer a Reportagem.

 

E os semáforos…

Segue a novela da compra de semáforos em Guaíba. Desta vez, conforme matéria nesta edição da Gazeta, parece que a compra dos equipamentos vai ser concluída. Enquanto isso, vamos escalando as lombadas gigantes.

 

Beach Tennis e Opinião

Recentemente, estive no Itapuí para assistir partidas do Open de Beach Tennis. Este esporte tem crescido de forma acelerada no mundo e no Brasil. Aqui na Aldeia, chegou pela Paula Schuch Silveira, que nos deixou em outubro deste ano.

No torneio que aconteceu no Itapuí, pude conhecer mais sobre o esporte que está atraindo muitos adeptos; muitos.

No final de uma das partidas, comentei com o McGiver, atleta do Itapuí, Clube que apoia este esporte em Guaíba, sobre a intensidade do jogo e os lances emocionantes. O McGiver me perguntou sorrindo se eu pensava que Beach Tennis era a mesma coisa que frescobol; respondi que sim. Eu pensava que era a mesma coisa, mas a semelhança fica somente com a raquete e a bolinha.

Resumo da bufa: antes de opinar sobre qualquer coisa, é fundamental conhecer sobre o que se está opinando, seja em que área for.

 

Escola Otaviano

Incrível esta história de interdição de duas salas de aula da Escola Estadual Otaviano Manoel de Oliveira Júnior. Ver reportagem nesta edição. Foram perceber o risco à segurança três dias antes do início do ano letivo. É de cair os butiás dos bolsos!

 

Leandro André

leandro.andre.gazeta@gmail.com

Publicado em 23/2/24

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *