Destaque Religioso

0
COMPARTILHAMENTOS
18
VISUALIZAÇÕES

Nesta edição, a Gazeta Centro-Sul traz uma reportagem especial sobre a Igreja Batista Betel de Guaíba. A iniciativa desta reportagem se deve à grandiosidade da estrutura e o contexto em que foi erguida, além das atividades sociais e religiosas. Vale conferir na contracapa desta edição.

Quando algo se destaca em Guaíba e Região, a Gazeta cumpre seu papel de apresentar à sociedade. Neste contexto, conheci o Pastor Ozéias, um empreendedor com vocação religiosa que está realizando um trabalho relevante à frente da Igreja Betel.

Tive formação católica, mas atualmente minha religião é Deus, falo direto com Ele. Entretanto, respeito todas as religiões que têm um propósito verdadeiro de valorização da vida e do amor, pois o mundo precisa disso.

Agradeço ao vereador Florindo Rodrigues, que fez a ponte com o Pastor Ozéias, viabilizando a reportagem.

 

Trocas de Partido na Aldeia

Iniciou no dia 7 de março e vai até 5 de abril a janela partidária, período em que vereadores podem trocar de partido sem prejuízo do mandato. As eleições municipais serão realizadas no dia 6 de outubro em todo o País.

Em Guaíba, o vereador Tiago Green ingressou no Cidadania. Airton Elegância e Juliano Ferreira já haviam ingressado no Podemos.

A Tia Alaíde saiu a campo para saber das novas mudanças de sigla previstas no cenário político da Aldeia. Ela apurou que estão bem adiantadas as negociações para os vereadores Arilene Pereira e João Caldas se filiarem no PDT; Graciano Pereira no PSD; Everton Gomes no PL; Letícia Maidana no PRD; Miguel Crizel no MDB; e Carla Vargas no União Brasil. Até o dia 5 de abril, estas previsões podem se confirmar ou não.

 

Maranata quer o União Brasil

Cláudia Jardim está como prefeita em exercício essa semana, tendo em vista que o Maranata foi a Brasília. Na pauta oficial, ele foi buscar recursos para o Município com as emendas parlamentares. Na pauta paralela, Maranata articula apoio político a fim de fortalecer ainda mais o rolo compressor em busca da reeleição.

Segundo a Tia Alaíde, Maranata está tentando atrair o União Brasil para o Governo Municipal. Forte, essa! Lembrando que, em Guaíba, o União Brasil já se declarou oposição ao Governo Municipal, anunciando Cleusa Silveira como pré-candidata a prefeita.

Frisson nos bastidores políticos da Aldeia. E pelo que podemos perceber, a Tia Alaíde entrou em campo com todo o gás. Vamos acompanhando…

 

Estrondo na Fábrica

Na noite de quarta-feira, 13 de março, às 20h20, um estrondo forte na fábrica da CMPC, seguido de um barulho intenso, como uma turbina de avião acelerando, assustou vários moradores da Zona Sul de Guaíba, que entraram em contato com a Gazeta Centro-Sul, buscando informações sobre o ocorrido.

A Gazeta questionou a empresa e recebeu, na mesma noite, a nota que segue.

“A CMPC esclarece que, na noite desta quarta-feira (13/3), ocorreu a ativação de um sistema de segurança da unidade, em que um dispositivo realiza a despressurização de uma etapa do processo industrial. Este é um procedimento que pode ocasionar percepção de ruído, porém não proporciona nenhum risco ao meio ambiente ou às pessoas.”

Resumo da bufa: a válvula de segurança da panela de pressão gigante foi acionada.

 

Problemas em Escolas

A Gazeta Centro-Sul recebeu um comunicado do Sindicato dos Professores Municipais de Guaíba (SPMG), relatando que a rede elétrica da EMEF Rio Grande do Sul está com problemas. As aulas foram suspensas no dia 14 de março em decorrência da instabilidade. Segundo relatos, os aparelhos de ar-condicionado, ventiladores e bebedouros foram desligados.

De acordo com a secretária Municipal de Educação, Magda Ramos, o problema com a rede de energia elétrica da Escola é antigo. Ela ressaltou que o processo de licitação para implantação de uma nova rede iniciou no ano passado, com R$ 200 mil reservados para a obra.

“As aulas foram suspensas na quinta-feira, 14, para os engenheiros ajustarem a carga, que é muito grande. Na sexta-feira, 15, as aulas foram retomadas. Vamos ajustando o uso dos equipamentos até implantar uma rede elétrica nova”, destacou a secretária.

Eu sei como é a burocracia para a realização de obras no serviço público. No entanto, fica difícil de entender interdições de prédios e suspensão de aulas em pleno ano letivo.

Recentemente, conforme a Gazeta noticiou, duas salas de aula foram interditadas na Escola Estadual Otaviano, em Guaíba, porque descobriram que havia risco de acidente faltando três dias para iniciarem as aulas. Agora, esta questão da rede de energia elétrica na Escola Municipal Rio Grande do Sul.

O certo seria ajustar um plano para fazer obras de manutenção nas escolas nos meses de férias: janeiro e fevereiro.

 

Leandro André

Publicado em 15/3/24

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *