A Resposta

0
COMPARTILHAMENTOS
48
VISUALIZAÇÕES

Na Coluna da semana passada, deixei uma pergunta importante. Hoje, respondo.

O que levou tantas pessoas às ruas de forma ordeira, vestindo verde e amarelo, no dia 7 de setembro?

Tirando os néscios que pregam a volta da ditadura com Bolsonaro na Presidência e a volta do AI 5, uma multidão foi às ruas por entender que distorções importantes estão acontecendo no País.

Entre os descontentamentos, algumas ações do STF, com decisões questionáveis, como a anulação em série da Lava Jato e a consequente tolerância à corrupção institucionalizada no Brasil, além de decisões monocráticas, considerando o peso definitivo e a ingerência em outros poderes.

Outra questão que incomoda muito a sociedade brasileira é a tentativa de um segmento de esquerda que prega a ideologia de gênero nas escolas, abrangendo crianças. Isso está inserido num combo de ações distorcidas que acabam confundindo respeito às escolhas individuais com exaltação do homossexualismo, numa estratégia equivocada de combate à homofobia.

Por fim, o segmento da sociedade que movimenta a economia não aguenta mais o discurso socialista de araque, que não funciona, considerando as experiências frustradas.

Por mais que a grande mídia tenha desqualificado os atos de 7 de setembro, chamando-os de “antidemocráticos”, devido à postura de Bolsonaro, que jamais entendeu o cargo que ocupa, mantendo-se permanentemente em campanha eleitoral agressiva, a maioria das pessoas que foi às ruas busca um País com programa nacional voltado à sociedade, que já foi vendido algumas vezes, mas nunca foi entregue.

O resultado da próxima eleição presidencial vai passar pela situação econômica da população no período da votação. Assunto para mais tarde.

 

Saio em Disparada

As pessoas que brigam com familiares e amigos para defender políticos têm problemas de personalidade. Então, quando alguém chega defendendo, com unhas e dentes, o Lula ou o Bolsonaro, peço licença e saio em disparada.

 

Políticos Tagarelas

O vereador de Guaíba, Ale Alves, é exemplo de político tagarela. Entenda-se por tagarela alguém que fala muito, sem pensar, uma prática comum no meio.

O Vereador Ale tem o direito de entender que os servidores públicos falham nas suas funções, assim como a imprensa e os gestores públicos. A opinião é livre em nosso País e a liberdade de expressão custou caro, mas há uma linha importante que separa a opinião da calúnia e da difamação, ignorada pelos tagarelas.

 

Saída de Daniel Ramos

Pela segunda vez em menos de um ano, o diretor de Comunicação da CMPC Brasil se desligou da empresa. A primeira saída foi surpreendente, tanto quanto o seu retorno menos de três meses depois. Agora, com nova saída, depois do lançamento do projeto BioCMPC, afloraram conjecturas. Questionei a empresa e recebi a nota que segue.

“A CMPC informa que Daniel Ramos não é mais diretor de Relações Institucionais, Comunicação e Sustentabilidade da companhia. O profissional, que estava em sua segunda passagem pela CMPC, decidiu deixar a empresa por motivos pessoais. Durante as próximas semanas, a área ficará sob responsabilidade do diretor-geral da empresa, Mauricio Harger.”

 

José Cláudio Machado

Na sessão da Câmara Municipal, essa semana, o médico Deboni fez apresentação do projeto da estátua de José Cláudio Machado a ser instalada no Largo que recebe o nome do artista gaúcho, localizado no Centro de Guaíba, em frente à Hidroviária.

A imponente estátua em bronze, a ser confeccionada pelo escultor Leo Santana, terá custo de aproximadamente R$ 170 mil. Vereadores de todas as bancadas se comprometeram em colaborar com a execução do projeto por meio de emendas impositivas.

Muitos turistas, em diversas cidades do mundo, fazem fotos ao lado de estátuas de artistas que identificam o local.

Conforme cito no livro “Guaíba-Outra Margem”, José Cláudio Machado foi um dos mentores da Reculuta da Canção Crioula, um dos festivais de música nativista mais importantes, que transcendeu o Rio Grande do Sul. Inclusive foi dele a sugestão do nome. Cantava demais, o artista que se radicou em Guaíba.

 

Maranata Canta

Nestas festas farroupilhas, o Prefeito Maranata se revelou cantor. Recebi um vídeo em que ele dá um agudo prolongado até ficar roxo. Interessante que é afinado, o Maranata.

O prefeito está carregando o Governo com a regulamentação de projetos inovadores e carisma pessoal, mas os problemas de base estão se destacando (buracos nas ruas, falta de médicos nos postos, iluminação pública precária…). Se não forem encontradas soluções perenes, vai faltar voz.

 

A Volta do Dr. Renan

O médico e ex-vereador de Guaíba, Renan Pereira, personagem polêmico da política local, está sendo chamado em edital da Prefeitura, publicado nesta edição da Gazeta, para assumir como médico da Estratégia de Saúde da Família.

Segundo a Tia Alaíde, o Dr. Renan estava em Portugal e já comprou passagem para retornar e assumir o cargo, para o qual passou em concurso público. Vai esquentar o Sarandeio Político na Aldeia.

 

Leandro André

leandro.andre.gazeta@gmail.com

Publicado em 17/9/21

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *